Hoje é dia 8 de Março. Este dia assinala a saída dos expedicionários ingleses Arthur Stanley Eddington, Edwin Turner Cottingham, Charles Rundle Davidson e Andrew Claude de la Cherois Crommelin, de Liverpool, no vapor Anselm.
Os quatro viajantes tinham como missão fotografar o fundo de estrelas durante a fase de totalidade do eclipse solar de 29 de maio de 1919 para testar uma das previsões da teoria da Relatividade Geral de Einstein.
Este eclipse solar era ideal para este propósito pois era particularmente longo, pouco mais de 5m nos locais de observação seleccionados, e o fundo de estrelas incluía o enxame das Híades, um conjunto numeroso de estrelas brilhantes, na constelação do Touro.
A pesada logística associada a estas expedições acarretou preparativos minuciosos que começaram em 1917, com a discussão dos locais de observação, e do trajecto das expedições, culminando no transporte de várias toneladas de equipamento em tempo de guerra. Os preparativos finais tiveram lugar no Observatório Real de Greenwich, de onde todos os materiais foram despachados para o porto de Liverpool. Uma parte da equipa rumou à ilha do Príncipe e a outra ao Sobral, no Brasil. A primeira parte da viagem, até ao Funchal foi realizada em grupo.

Texto de Ana Simões e Paulo Crawford

voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *