Do outro lado do Atlântico, no Sobral, os astrónomos desfrutavam de uma excelente visibilidade, sem qualquer sinal de nuvens. Tanto os astrónomos como os espectadores presenciavam um magnífico espetáculo, muitos dos locais surpreendidos e abismados por um acontecimento que nunca tinham tido o privilégio de observar antes. Aqui, foram tiradas chapas das mesmas estrelas, mas não foram reveladas no local. Estas chapas foram enviadas para Inglaterra e só foram reveladas muito posteriormente às chapas tiradas no Príncipe.
 
Texto de: Ana Simões e Paulo Crawford
Imagem: Observatório Nacional/MCTIC @ https://daed.on.br/sobral/
 
voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *